Campo Grande (MS), Sexta-feira, 01 de Março de 2024

COLUNA DO SIMPI

O difícil ato de construir o planejamento para 2024

06/02/2024

19:50

SIMPI

O difícil ato de construir o planejamento para 2024

Começo de  2024  será  o de incertezas quanto ao planejamento eficiente  da sua empresa. Como 1º tema destas incertezas vamos  citar  sobre  planejamento para a contratação de pessoal, e vemos  como uma das grandes  incertezas do tema é  a lei desoneração de folha de pagamentos,  aprovada  pelo Congresso Nacional em dezembro de 2023 para  valer em 2024, com alcançe sobre 17 setores e 19 milhões de trabalhadores que hoje não sabem se a partir de abril haverá mudanças, por causa do ato do executivo que de forma irresponsável  emite  medida provisória que cria o impasse. Para fins de planejamento, para uma empresa que  pensa em expandir seus negócios e por consequência contratar  mão de obra,  fica uma enorme incerteza  pois a desoneração de folha  faz  com que os encargos sobre o custo de mão de obra sejam  bem menores. Há  esperança que o executivo e o legislativo cheguem a um acordo antes de abril que é quando temos o termino da lei.  Como 2º tema  temos a reforma trabalhista,  e aqui  uma informação pouco divulgada hoje no mundo empresarial - o  Tribunal Superior do Trabalho TST  está pautando uma decisão que determinará  se a reforma trabalhista  de 2017 vale para todos os contratos de trabalho ou  para só os contratos de trabalho firmados após  existência da lei. Imagine a empresa que tem colaboradores contratados  antes da lei e depois dela. Será que teremos funcionários no mesmo cargo e função mas   com tratamento diferenciados pela legislação?. O 3º ponto de incerteza é sobre pejotização. Como decidido em lei  e a partir dela poderiam ser contratados por CNPJ pessoas  até mesmo para o segmento da atividade fim, o que antes era totalmente proibido. Ainda assim, e até hoje,   a  Justiça do  Trabalho está reticente  quanto a aceitação dos Pjs e das  empresas unipessoais. De seis meses  para cá, o STF  tomou as rédeas da matéria e depois de julgados passou a entender que a pejotização podem ocorrer. Por estes exemplos podemos ver a grande dificuldade em planejar para 2024.

Assista: https://youtu.be/hWz2Gte4ox4

Em ano difícil Brasil fecha 4 empresas por minuto

Em 2023, o Brasil passou por um aumento significativo no fechamento de empresas, registrando uma média de quatro enceramentos a cada minuto, totalizando 2,1 milhões ao longo do ano. Esses números, divulgados pelo Mapa da Empresas do governo federal (https://www.gov.br/empresas-e-negocios/pt-br/mapa-de-empresas), representam um aumento de 25,7% em relação a 2022, com micro e pequenas empresas sendo as mais impactadas, contabilizando 2.049.622 e 49.631 fechamentos, respectivamente. Dados da Serasa indicam que, entre janeiro e novembro do ano passado, 670 empresas declararam falência, sendo a maioria composta por micro e pequenos negócios. Adicionalmente, 1,3 mil empresas buscaram recuperação judicial, um cenário que evidencia a fragilidade econômica de diversos empreendimentos. Setores como preparação de documentos, comércio varejista de vestuário, promoção de vendas e serviços de cabeleireiros, manicure e pedicure foram os mais ativos na criação de novos negócios em 2023, conforme informações do Ministério do Desenvolvimento Ministério do Desenvolvimento. A vulnerabilidade do MEI (microempreendedor individual) também foi destacada em um estudo do Sebrae, revelando uma taxa de fechamento de 29% em até cinco anos, atribuída, em parte, à falta de acesso a crédito e capacitação limitada.

Oportunidade: Receita oferece descontos e parcelamentos para débitos na Dívida Ativa da União

A Procuradoria Geral da Fazenda Nacional recentemente promulgou uma norma que viabiliza a adesão de pessoas físicas e jurídicas a um sistema de regularização tributária com parcelamento, especificamente direcionado para débitos inscritos na dívida ativa da União. De acordo com o advogado Marcos Tavares, a nova regulamentação oferece a oportunidade de descontos de até 100% nas multas e juros, com a opção de parcelamentos em até 145 vezes. Para as dívidas relacionadas a Microempreendedores Individuais (MEI), existe a possibilidade de parcelamento em até 160 vezes, acompanhado de descontos de até 50% sobre o valor total.  Marcos Tavares destaca que o processo inicia com uma análise por parte da Procuradoria, considerando a atividade do empresário, sua capacidade de pagamento, e com base nesses critérios, determina-se o desconto e os prazos aplicáveis.  No entanto, o prazo final para aderir a essa oportunidade é até 30 de abril. Para verificar as condições e as possibilidades de parcelamento, é possível acessar o site oficial: rwww.regularize.pgfn .

Assista: https://youtu.be/83dULqr8c8A

Lula promete a Rampa de Transição para o empreendedor

O governo federal em mensagem enviada ao Congresso Nacional informa que pretende criar uma transição de Microempreendedores Individuais (MEIs) para a categoria de Microempresa (ME) no ano de 2024. A iniciativa, denominada "Rampa de Transição” do MEI para ME", faz parte de estratégias voltadas aos empreendedores. A mensagem foi entregue nesta segunda-feira, 5, pelo ministro da Casa Civil, Rui Costa, representando Lula, aos presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). A iniciativa está no capítulo "Empreendedorismo, Microempresa e Empresa de Pequeno Porte" na mensagem. De acordo com o documento, o governo espera incrementar, ainda neste ano, as políticas públicas e estratégias voltadas aos empreendedores. A  Rampa de Transição do MEI para ME é uma política governamental que busca estabelecer uma formula aos MEIs para apoiá-los na expansão de seus negócios. A estratégia visa permitir uma transição gradual e suave dos MEIs para a categoria de Microempresa (ME), incentivando o crescimento e desenvolvimento dos empreendimentos. Dentre as medidas, também está a implementação da Política Nacional das Micro e Pequenas Empresas (MPEs), mediante a mobilização dos Fóruns Estaduais e Municipais, que deverão alinhar suas iniciativas de apoio às MPEs aos objetivos específicos da Política Nacional das MPEs.

MEIs, atenção! Prazo para entrega da Declaração Anual já começou. Evite multas

Recentemente, a Receita Federal deu início ao prazo para que o Microempreendedor Individual (MEI) entregue a Declaração Anual do Simples Nacional do Microempreendedor Individual (DASN-SIMEI). Dessa forma, vale destacar que o procedimento de entrega do documento é uma obrigatoriedade para todos os MEIs que possuem um CNPJ ativo, independentemente se houve ou não faturamento em 2023. Além disso, aqueles que encerraram o MEI durante o ano também precisarão preencher a declaração, que conta com duas modalidades, sendo elas “Situação Normal” e “Situação Especial”. De acordo com o portal do Sebrae, a DASN-SIMEI é a declaração anual que o MEI deve prestar à Receita Federal informando seu faturamento do ano anterior. Assim, o primeiro tipo de declaração, intitulado “Situação Normal”, é para aqueles cujo CNPJ continua ativo e é necessário declarar as receitas do ano anterior. Essa opção também se aplica a empresários que foram desclassificados da categoria MEI, mas ainda possuem um CNPJ ativo. Já a “Situação Especial se aplica a empresários que encerraram o MEI.


Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Últimas Notícias

Veja Mais

Envie Sua Notícia

Envie pelo site

Envie pelo Whatsapp

Municípios

Rebouças Renascença Reserva Reserva do Iguaçu Ribeirão Claro Ribeirão do Pinhal Rio Azul Rio Bom Rio Bonito do Iguaçu Rio Branco do Ivaí Rio Branco do Sul Rio Negro Rolândia Roncador Rondon Rosário do Ivai Sabáudia Salgado Filho Salto do Itararé Salto do Lontra Santa Amélia Santa Cecília do Pavão Santa Cruz Monte Castelo Santa Fé Santa Helena Santa Inês Santa Isabel do Ivaí Santa Izabel do Oeste Santa Lúcia Santa Maria do Oeste Santa Mariana Santa Mônica Santa Tereza do Oeste Santa Terezinha de Itaipu Santana do Itararé Santo Antônio da Platina Santo Antônio do Caiuá Santo Antônio do Paraíso Santo Antônio do Sudoeste Santo Inácio Sapopema Sarandi Saudade do Iguaçu São Carlos do Ivaí São Jerônimo da Serra São João São João do Caiuá São João do Ivaí São João do Triunfo São Jorge d'Oeste São Jorge do Ivaí São Jorge do Patrocínio São José da Boa Vista São José das Palmeiras São José dos Pinhais São Manoel do Paraná São Mateus do Sul São Miguel do Iguaçu São Pedro do Iguaçu São Pedro do Ivaí São Pedro do Paraná São Sebastião da Amoreira São Tomé Sengés Serranópolis do Iguaçu Sertanópolis Sertaneja Siqueira Campos Sulina Tamarana Tamboara Tapejara Tapira Teixeira Soares Telêmaco Borba Terra Boa Terra Rica Terra Roxa Tibagi Tijucas do Sul Toledo Tomazina Três Barras do Paraná Tunas do Paraná Tuneiras do Oeste Tupãssi Turvo Ubiratã Umuarama União da Vitória Uniflor Uraí Ventania Vera Cruz do Oeste Verê Vila Alta Virmond Vitorino Wenceslau Braz Xambrê

ParanAgora © 2021 Todos os direitos reservados.

PROIBIDA A REPRODUÇÃO, transmissão e redistribuição sem autorização expressa.

Site desenvolvido por: